URGENTE: Moro, PF E MPF Desmontam Outro ‘ESQUEMA’ De R$ 200 Milhões Entre PMDB E PT

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta terça-feira, a 51ª fase da Operação Lava Jato, que investiga propina de R$ 200 milhões e elo com MDB, informa o G1.

Policiais federais cumprem 23 mandados judiciais. São quatro mandados de prisão preventiva, dois de prisão temporária e 17 de busca e apreensão.

Os mandados de prisão são contra três ex-funcionários da Petrobras e três operadores financeiros, um deles um agente que se apresentava como intermediário de valores destinados a políticos vinculados ao então Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), atual MDB.

Gilmar Mendes quer ver Lula, mas pode ser surpreendido com decisão de juíza

Ministro do STF pretende entrevistar o ex-presidente Lula para gravar depoimentos de constituintes de 1988.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, está trabalhando em um projeto do Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP), juntamente com a Fundação Getúlio Vargas, sobre a comemoração dos 30 anos da Constituição Federal de 1988.

Entre os anseios do projeto, estão várias entrevistas com congressistas que integraram a Assembleia Constituinte, em 1987. Entre as pessoas que participaram da elaboração da Carta Magna, está o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O ministro pretende entrevistá-lo da mesma forma que fez com o presidente Michel Temer, no domingo (06).

Porém, Mendes pode ser surpreendido com uma resposta negativa da juíza Carolina Moura Lebbos, da 12a.

Vara Federal de Curitiba e que é responsável pelas regras da prisão de Lula. A juíza já negou vários pedidos de governadores, deputados e outras personalidades que queriam ver o petista. Ela tem se mostrado rígida e em todas as suas decisões, ela consulta, antes, o juiz federal Sérgio Moro.

Atento a isso, Gilmar Mendes já pensa num plano B caso não possa ver Lula. Ele afirmou que pedirá para uma outra pessoa colher o depoimento do petista. Lula está preso na Superintendência da PF, em Curitiba, condenado a 12 anos e 1 mês de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro.

Reação contra Gilmar
O ministro tem causado fúria da Frente Associativa da Magistratura e do Ministério Público (Frentas), que possui 40 mil juízes e membros do MP.

Durante o julgamento da restrição do foro privilegiado, Mendes atacou os juízes de primeiro grau, que ficaram encarregados de receberem os processos dos políticos sem foro especial.

A Frentas viu as críticas como desrespeitosas, principalmente quando Mendes comentou que se preocupava em deixar os processos dos sem foro com “essa gente”. Esse termo foi utilizado pelo ministro para falar dos juízes de primeiro grau, que inclui, também, Sérgio Moro.

Mendes foi mais longe e criticou também a quantidade de Tribunais Regionais do Trabalho no País.

Os juízes repudiaram as críticas e afirmaram que cumprem satisfatoriamente suas missões constitucionais. Eles ressaltaram a garantia da Justiça do Trabalho com a rapidez dos processos e a eficácia nos valores distribuídos.

Resposta do ministro
Gilmar Mendes decidiu não falar sobre a manifestação dos juízes e até o momento, não se pronunciou. Os ataques dele mostram que ele não concorda com o andamento da Operação Lava Jato.

‘A corrupção começa nas urnas’, diz Raquel Dodge em Harvard. Todo mundo sabe que as eleições eletrônicas são fraudadas….

CAMBRIDGE (EUA) — A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, afirmou nesta segunda-feira, nos Estados Unidos, que será exigido um grande esforço do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para disciplinar as eleições deste ano.

Durante evento na Faculdade de Direito da Universidade de Harvard, Dodge manifestou preocupação com a fiscalização do financiamento das campanhas eleitorais. A procuradora relacionou o tema à corrupção, ao dizer que tal crime “começa nas urnas”.

LEIA: ‘A democracia não está em risco no Brasil’, diz Moro em Harvard

Dodge argumentou que ainda há muita incerteza no ano eleitoral, especialmente por conta das novas regras de financiamento público, adotadas depois da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) em 2015 de suspender doação de empresas.

— Há alguns vazios nesta regulamentação que podem não favorecer um sistema de real competitividade entre aqueles que exponham ideias e propostas para exercer um bom trabalho no Brasil e sim garantir a eleição dos que venham contar com os melhores financiamentos.

E nós não sabemos ainda de forma muito clara como será esse controle de um financiamento lícito (sem fraude) para todos os candidatos — afirmou.

A procuradora-geral foi enfática, no entanto, ao dimensionar o mal do financiamento ilegal de empresas para a democracia:

— A corrupção, que é uma praga no Brasil, começa nas urnas, nas caríssimas campanhas financiadas por empresas que querem garantir contratos com o Estado através do apoio ilegal aos eleitos. Mas a lei começou a garantir igualdade para todos. E nossas instituições estão provando ser coerentes e decididas a aplicar as regras constitucionais.

Dodge aproveitou o tema para tratar da participação das mulheres no processo eleitoral e disse que o sonho e a militância das sufragistas, iniciados a quase cem anos, ainda não se realizaram por completo.

— As mulheres que lutavam por cidadania, para serem eleitoras, continuam com esse movimento incompleto de cidadania, porque agora também queremos ser votadas e eleitas — afirmou.

A procuradora-geral lembrou que o STF tratou recentemente da impropriedade das leis brasileiras que, por um lado, asseguram cota de 30% de mulheres nas candidaturas, mas seguem com o financiamento limitado entre 5-15% dos fundos públicos.

PUBLICIDADE
LEIA: ‘Golpe militar é um fantasma de que nos livramos’, diz Barroso

— Ou seja, são 30% de candidaturas, mas financiadas com recursos de até 15%. Há aí um problema de proporção. O STF interferiu nessa legislação, assegurando maior paridade. Mas um sistema em que ainda é preciso haver cotas para a participação feminina mostra que o lugar da mulher na vida pública do Brasil ainda não está adequadamente definido. Ainda é uma sociedade em que é rarefeita a participação feminina nos espaços de poder. Não é à toa que sou a 41ª procuradora-geral da República, espero abrir caminho para muitas outras. Mas a próxima procuradora-geral pode ser daqui a 41 posições. Não há uma garantia de reprodução.

DODGE: FORO MANTÉM “SISTEMA DE CORRUPÇÃO”

A procuradora-geral afirmou ainda que uma das mais importantes lições da Lava-Jato foi a necessidade de se acabar com o foro privilegiado.

— A Constituição diz que todos são iguais perante a lei não há qualquer sentido no foro privilegiado. Este é um dos elementos que vinha mantendo o sistema de corrupção, não só porque define um lugar privilegiado, mas também por alimentar a ideia de que o juiz de primeiro grau não tem credibilidade para julgar essas pessoas. Temos de caminhar no caminho oposto , o de aumentar credibilidade dos juízes em toda sua carreira. As respostas mais efetivas e firmes contra corrupção vieram de juízes que estão no primeiro grau da carreira e não por acaso dois deles (Sergio Moro e Marcelo Bretas) estão aqui neste evento.

Caso Marielle: delator diz que está jurado de morte por miliciano. A polícia ainda tem dúvida de quem matou? Prendam todos e pronto!

Caso Marielle: delator diz que está jurado de morte por miliciano

Testemunha afirma que, da cadeia, ex-PM controla favelas da região de Jacarepaguá

RIO – A testemunha que revelou detalhes ao GLOBO sobre a execução da vereadora Marielle Franco e seu motorista, Anderson Gomes, disse que está ameaçada de morte por Orlando Oliveira de Araújo, o ex-PM Orlando de Curicica, preso em Bangu 9 desde outubro do ano passado.

Da cadeia, o miliciano ainda controla favelas da região de Jacarepaguá.

O delator se afastou da milícia em setembro do ano passado.

O GLOBO revelou detalhes de uma nova denúncia da testemunha que também revela o assassinato de dois sócios e quanto a milícia da região de Jacarepaguá fatura por mês com a exploração do “gatonet”.

Recurso de Lula é esdrúxulo, mais uma idiotice do abobalhado Zanin. Nem com muita boa vontade dá para se levar a sério o causídico

Este recurso que ora está sendo julgado pelo plenário virtual da 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) é medíocre.

O pleito de Zanin não tem qualquer respaldo doutrinário ou jurisprudencial. É considerado uma verdadeira aberração jurídica.

Para Zanin, a segunda instância ainda não exauriu no processo de Lula. A defesa argumenta que a jurisdição do TRF-4 somente se esgota quando o tribunal se desvencilhar de qualquer decisão em relação aos recursos extraordinários.

A reclamação foi apresentada no início de abril, e o ministro Edson Fachin negou individualmente o pedido liminar e manteve a prisão de Lula.

Contra essa decisão, a defesa do petista entrou com um agravo. Fachin, então, decidiu levar o caso para o plenário virtual da Segunda Turma, a qual compõe e é presidente.

Sempre na história, a jurisprudência admitiu a prisão antes do julgamento dos últimos embargos.

A tese de Zanin não encontra nenhum respaldo.

Tudo indica que o placar será unânime.

Zanin é definitivamente um abobalhado.

Com Lula encarcerado, STF mantém Geddel preso e o cerco aperta para toda a bandidagem

Até mesmo a 2ª turma do Supremo Tribunal Federal (STF), famosa por soltar todo mundo, está mais criteriosa e exigente.

Caso Lula não estivesse preso, não tenham dúvidas, Geddel hoje estaria livre e Palocci não delataria, pois também seria solto.

A prisão de Lula é a redenção do Brasil.

Sua mantença no cárcere, forçosamente vai trazer outros e outros corruptos.

A fila é grande e, não tenham dúvidas, vai andar.

O Brasil finalmente está no caminho certo, porém, a sociedade precisa estar alerta, pois ainda há um longo percurso pela frente.

Petistas mudam o discurso de “Lula é inocente” para “Lula rouba, mas faz” (Veja o vídeo)

A Atriz Maria Ribeiro, namorada do petista Fábio Assunção, deu a letra.

Agora é a hora de assumir que Lula roubou tanto quanto os outros e deve ser candidato porque podia roubar.

“Todo mundo roubou. O jogo mudou no meio do caminho e só o Lula está sendo punido”, disse a atriz.

Para reforçar essa nova narrativa que o PT irá adotar,

a página oficial “Lula Presidente” divulgou um vídeo em que um cidadão,

com aparência simplória, enumera supostos feitos de Lula,

para na sequência blasfemar “O Lula roubou, mas quem não roubou?”.

Lula se inspira em Maluf.

Veja os vídeos: