OS CAMINHONEIROS SÃO NOSSOS AMIGOS E ESTÃO CHEIOS DE RAZÕES: TEM QUE PARAR TUDO MESMO. Estão pagando para trabalhar!

Caminhoneiros recebem geladeiras, mantimentos e carvão em apoio à greve

Campanhas de apoio também estão sendo feitas por meio das redes sociais. Categoria bloqueia os acessos ao Porto de Santos, no litoral paulista.

Coerciantes e moradores de Santos, no litoral de São Paulo, estão manifestando apoio à greve dos caminhoneiros autônomos, que segue pelo quarto dia consecutivo nas vias de acesso ao Porto de Santos. Desde quarta-feira (23), grupos entregam mantimentos, café da manhã, carvão e até geladeiras para os trabalhadores.

A categoria realiza vigília no local, impedindo dia e noite a passagem de caminhões nas duas margens do cais, em Santos e Guarujá. A greve acontece em todo o país, devido ao alto preço do combustível e o baixo valor do frete. Os caminhoneiros ainda reivindicam o não pagamento nas praças de pedágio do eixo erguido e melhorias nos locais de parada.

Muitas pessoas estão prestando apoio e ajudando com alimentos. Segundo informações apuradas pelo G1, a todo instante chegam veículos com mantimentos ao local. Até o momento, os trabalhadores já receberam três geladeiras, que deverão ser abastecidas com gelo para armazenar as comidas e bebidas.
Nas redes sociais, também estão sendo feitas campanhas de arrecadação. Páginas no Facebook pedem a ajuda de internautas para recolher água, pão, bolachas e outros tipos de mantimentos que possam ser doados para os caminhoneiros.

O caminhoneiro autônomo Juvenil de Oliveira, de 57 anos, conta que não param de chegar mantimentospara ajudar os manifestantes. De acordo com ele, todos os manifestantes agradecem o apoio da população. Os terminais de contêineres também estão realizando doações.
“Todos estão ajudando e trazendo refrigerante, água, carne, pães, margarina e marmitas com arroz e fejão para o acampamento [na Alemoa]. Isso dá um gás para a gente continuar. Só quem está na pele consegue sentir o drama. Mas sinto que estamos tendo uma boa aceitação da população. Faz tempo que não temos um movimento desse no país”.

Histórico
Pelo quarto dia consecutivo, os caminhoneiros autônomos permanecem realizando protestos nos acessos ao Porto de Santos contra o preço dos combustíveis. Equipes da Polícia Militar e da Guarda Portuária acompanham o protesto, que não registrou ocorrências ou necessidade de intervenção, segundo informações oficiais divulgadas pelas corporações.

Na terça-feira, os caminhoneiros bloquearam o acesso ao pátio, em Cubatão (SP), que faz a triagem de veículos comerciais que seguem em direção aos terminais do Porto de Santos.

A situação também afetou o acesso ao Porto de Santos. A Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) informou que, desde segunda-feira (21), o complexo, que é o maior do Brasil, apresenta redução nas operações de recepção e entrega de mercadorias pelos terminais. Já as operações de atracação e carga e descarga de navios ocorrem normalmente, sem qualquer comprometimento.

Os terminais do Porto de Santos iniciaram, nesta quarta-feira (23), o racionamento de combustível para manter as operações internas nas empresas. Entidades do setor alertam para falta de espaço para armazenamento de cargas desembarcadas de navios, e pedem intervenção de força policial.
A Associação Brasileira de Fornecedores de Navios (ABFN) alertou para a falta de mantimentos para a tripulação dos navios.

Segundo a ABFN, sete navios, das 35 embarcações que estão atracadas no Porto de Santos, zarparam sem o consumo de bordo. “As embarcações que possuem estoque em nível razoável para um trajeto longo zarparão com menos problemas do que outras, porém, o recebimento de mercadorias perecíveis atinge a todas, sem exceção”, explicou em nota.

Em média, são 25 trabalhadores por embarcação. Somando todos, somente no Porto de Santos, são 1.225 tripulantes. Dos 35 navios, seis têm tripulação nacional e o restante tem trabalhadores estrangeiros.

Gilmar soltou, nada mais nada menos, 9 presos da Lava-Jato em maio. Saiba quem são os inimigos do Brasil e amigos do “Ser Supremo”

Hudson Braga, ex-secretário estadual de Obras Hudson Braga no governo de Sérgio Cabral

Secretário de Obras de Cabral, Braga foi condenado em 1ª instância a 27 anos de prisão por usar empresas criadas em seu nome e em nome de parentes para receber dinheiro por meio de contratos simulados de prestação de serviços.

Carlos Miranda, O operador Carlos Miranda, em sua delação premiada

Apontado como o principal operador de Cabral, Carlos Miranda fechou acordo de delação premiada, já homologado por outro ministro do STF, Dias Toffoli.

Arthur Pinheiro Machado

O Empresário é apontado como operador e criador da Nova Bolsa, projeto para criar uma nova bolsa de valores no país, que recebeu aportes financeiros suspeitos de fundos de pensão dos Correios e da Serpro. Ele foi preso na Operação Rizoma.

Milton Lyra

O lobista do MDB foi preso preventivamente na Operação Rizoma por suspeitas de envolvimento com desvios no Postalis e de lavagem de dinheiro dos recursos desviados.

Outros presos na Rizoma
Marcelo Sereno, ex-secretário nacional de comunicação do PT Delator

Concedeu liberdade para outros quatro presos na operação: Marcelo Sereno, ex-secretário nacional de comunicação do PT; Adeilson Ribeiro Telles, do Postalis, Carlos Alberto Valadares Pereira, da Serpro, e Ricardo Siqueira Rodrigues, apontado como operador financeiro.

Paulo Preto, ex-diretor da Dersa

Paulo Vieira de Souza, conhecido como Paulo Preto, é apontado como operador de propinas do PSDB. Ex-diretor da Dersa, estatal paulista responsável pelas rodovias, ele foi preso em 6 de abril por desvios de R$ 7,7 milhões, entre 2009 e 2011, durante o governo de José Serra (PSDB).

SALVE TEMER, Brasil implodiu: Gasolina chega a R$ 9,99 em Brasília; falta comida, água e carne. As empresas estão quebrando geral!

O aumento do preço dos combustíveis e a paralisação dos caminhoneiros geraram correria de motoristas atrás dos postos do Distrito Federal, que passaram a “ostentar” uma fila extensa. Além de ter menos gasolina nas bombas, o pouco que ainda resta está com o preço alto: o litro chegou a R$ 9,99 na madrugada desta quinta-feira (24).

O litro “recordista” flagrado pela TV Globo é de Águas Claras. “Todos que estavam na fila abasteceram a esse preço”, contou o servidor público Alex Nunes.

“E houve também negativa dos frentistas em emissão da nota fiscal. Criou-se até um alvoroço aqui inicialmente no posto. Todos nós estamos totalmente indignados aqui por conta do oportunismo dos empresários”, afirmou outro cliente, o empresário Adriano Galeno.
Por causa disso, meia hora depois, o valor caiu pra R$ 5,99. Ninguém do posto quis falar sobre o assunto.

Na 214 Sul, a gasolina chegava a R$ 4,85. “Só vou botar o suficiente para eu trabalhar só. Essa noite. E aí depois seja o que Deus quiser”, disse o motorista de aplicativo. A gerência disse que o estoque do posto, com 20 mil litros, talvez não durasse até o dia seguinte.

No centro de Taguatinga, a reportagem da TV Globo encontrou o preço mais barato: R$ 4,21 o litro. Mas a fila chega a dobrar o quarteirão. Os carros ocuparam uma faixa da pista, atrapalhando a parada de ônibus. Segundo os frentistas, das seis bombas, só restam duas. Depois disso, acaba o combustível.

Caminhoneiros bloqueiam base de distribuição da Petrobras em Brasília
O servidor público Marco Antônio Santos saiu da Asa Sul até aquele posto. Abasteceu o suficiente para chegar até lá. “[Estou buscando um posto há] Quatro horas. Peregrinando posto a posto procurando para colocar gasolina.”

No posto ao lado, o álcool e a gasolina acabaram. “O nosso caminhão foi até a refinaria. Só que chegando lá, eles não conseguiram abastecer o caminhão. Então, já foi sem gasolina e voltou sem a gasolina”, declarou o frentista Erick Ferreira.

Decisão judicial
Na quarta, a Justiça proibiu o bloqueio de caminhoneiros na distribuidora da Petrobras no SIA. A Polícia Militar negociou a saída de 16 caminhões com combustíveis, mas 20 minutos depois, a escolta foi cancelada. Manifestantes disseram que os motoristas que estavam na distribuidora não quiseram sair.

Greve dos caminhoneiros provoca alta dos preços de alimentos e combustíveis

Gás de cozinha
E a paralisação preocupa outro setor: o de gás de cozinha. O sindicato que representa a categoria disse que a situação pode piorar. No entanto, não há previsão de reajuste no preço do gás.

“Desde ontem hospitais, presídios, shoppings: as companhias não conseguiram fazer os abastecimentos que já estavam programados”, afirmou o presidente do sindicato das empresas, Sérgio Costa.

Delúbio volta hoje para o lugar de onde jamais deveria ter saído. Sérgio Moro decretou a prisão do ex-tesoureiro petista Delúbio Soares

O juiz Sérgio Moro decretou nesta quarta-feira (23) a prisão do ex-tesoureiro petista Delúbio Soares, para que cumpra a pena a que foi condenado pela prática do crime de corrupção.

Desesperado, o petista impetrou um pedido de habeas corpus no Supremo Tribunal Federal (STF), que será analisado pelo ministro Edson Fachin.

A alegação do HC é a mesma que foi utilizada e negada ao ex-presidente Lula.

Como é sabido, desde 2016, o STF entende que a pena pode começar a ser executada após a condenação em segunda instância.

Delúbio, face aos crimes que cometeu, jamais poderia estar solto.

A PF está em seu encalço.

É mais um corrupto fora de circulação.

Padre pede perdão por ter orado pela libertação de Lula

O padre João Batista de Almeida, reitor do Santuário Nacional de Aparecida, se arrependeu de ter orado pela libertação do meliante Luiz Inácio Lula da Silva.

Ele e o arcebispo de Aparecida, dom Orlando Brandes, divulgaram em conjunto uma ‘Nota de Reparação’.

Os protestos foram avassaladores.

Na nota, o padre se penitencia:

“Manifesto meu pesar e peço perdão a todos que se sentiram ofendidos pela maneira como conduzi a celebração da missa das 14h”.

E arremata:

“igreja não é lugar de tomar posição político-partidária, que é contrária ao Evangelho”.

Moro dá prazo para Mantega explicar conta na Suíça e coloca ex-ministro bem próximo do xilindró

O ex-ministro Guido Mantega, que em setembro de 2016 escapou de ser preso por conta do estado de saúde de sua esposa, na época acometida pelo câncer, pode estar com seus dias de liberdade contados.

Envolvido em casos escabrosos de corrupção e agora viúvo, não há mais motivos para mantê-lo fora do cárcere.

A recente determinação do juiz Sérgio Moro para que explique uma conta mantida pelo ministro na Suíça pode ser a preparação para um novo decreto preventivo de prisão.

O petista tem até o dia 4 de junho para dar explicações convincentes.

É sabido que Guido vem se movimentando no sentindo de obstruir investigações em andamento e já teria proposto um acordo na Justiça onde confessaria crimes. O pedido foi negado.

Tudo indica que sua hora está bem próxima.

General Mourão detona o governo e diz: “Terá que haver uma intervenção forte num primeiro momento”

General Mourão: “Terá que haver uma intervenção forte num primeiro momento”

Em entrevista à Joice Hasselmann, o general Mourão falou, entre outras coisas, sobre intervenção:

“Terá que haver uma intervenção forte num primeiro momento, colocando ordem nessa casa”, disse.
Questionado se estava falando de uma intervenção militar, veja o que ele respondeu:

O FIM DO MUNDO CHEGOU! Artistas e “intelectuais” abandonam Lula e abraçam candidatura de Guilherme Boulos do MTST

A Folha de S. Paulo informa que hoje será apresentado o manifesto “Vamos com Guilherme Boulos e Sônia Guajajara”.

As celebridades que assinam o documento são as mesmas que assinaram os últimos quarenta e oito manifestos lulistas. Gente como Wagner Moura, Gregorio Duvivier, Sônia Braga, Paulo Betti, Paula Lavigne e Letícia Sabatella.

Confira a nota de divulgação emita pelo PSOL para o evento:

A pré-candidatura do PSOL à Presidência da República dará mais um passo importante nesta terça-feira (22), com o lançamento, em São Paulo, do manifesto de apoio e da plataforma de pré-campanha de Guilherme Boulos e Sônia Guajajara à Presidência da República.

Esse será mais um momento de construção conjunta da pré-candidatura, que irá conectar todos e todas que querem se somar nessa jornada para mudar o Brasil.

Na atividade desta terça, que representará a unidade do Vamos, PSOL e PCB, além do manifesto de apoio da pré-campanha de Boulos e Sônia, também será apresentada uma nova plataforma de mobilização que reunirá grupos de ação em todo o país.

O partido divulgou, há uma semana, o formulário para que as pessoas possam inscrever grupos de ação em em sua cidade, local de trabalho ou militância. A intenção do PSOL é que a construção da pré-campanha se dê de forma aberta, coletiva e de baixo para cima.

O presidente nacional do PSOL, Juliano Medeiros, explica que a plataforma terá o desafio de reunir as várias contribuições que vierem como resultado dos grupos de ação e dos coletivos de base que organizarão a pré-campanha país afora.

“A nossa plataforma se constitui no instrumento mais democrático criado numa pré-campanha eleitoral até agora, para que a sociedade possa participar e ajudar a construir uma candidatura”.

Medeiros ressalta que o manifesto demonstra a força da pré-candidatura do PSOL, com a adesão de centenas de intelectuais, artistas e personalidades políticas, que veem na candidatura de Guilherme Boulos e Sônia Guajajara um instrumento para reorganizar a esquerda brasileira e iniciar um novo ciclo de lutas e conquistas para o povo brasileiro.

Temer se assusta com greve e pede trégua de dois ou três dias aos caminhoneiros para “encontrar solução satisfatória”

O presidente Michel Temerafirmou nesta quarta-feira (23) que pediu “trégua” de dois ou três dias aos caminhoneiros para encontrar uma “solução satisfatória” sobre o preço dos combustíveis (veja no vídeo acima).

Temer deu a declaração após participar de um evento no Palácio do Planalto. Enquanto ele falava com a imprensa, acontecia, também no palácio, uma reunião da Casa Civil com representantes de caminhoneiros.

Caminhoneiros têm feito atos em todos o país há três dias contra o aumento no preço do diesel. A Petrobras já anunciou que a política de reajustes não mudará.

“Desde domingo, estamos trabalhando nesse tema para dar tranquilidade não só ao brasileiro, que não quer ver paralisado o abastecimento, e tentando encontrar uma solução que facilite a vida dos caminhoneiros”, afirmou o presidente.

“Até estou solicitando e pedi que nesta reunião [na Casa Civil, entre representantes do governo e dos caminhoneiros] se solicite uma espécie de trégua para que, em dois ou três dias, possamos encontrar uma solução satisfatória para os caminhoneiros e para o povo brasileiro”, completou.

Diante da paralisação dos caminhoneiros, o governo anunciou nesta terça (22) um acordo com o Congresso Nacional para eliminar um dos tributos que incidem sobre o diesel quando o Poder Legislativo aprovar o projeto de reoneração da folha de pagamento das empresas – a votação ainda não tem data confirmada.

Na prática, se Câmara e Senado aprovarem a proposta da reoneração, a União terá aumento nas receitas e, em troca, irá zerar a Cide que incide sobre o diesel. Segundo o Ministério da Fazenda, a atual alíquota do tributo representa R$ 0,05 por litro do diesel.

Confederação Dos Transportadores
Após a reunião com os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Carlos Marun (Secretaria de Governo) e Valter Casimiro (Transportes), o presidente da Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (CNTA), Diumar Bueno, afirmou que o governo não apresentou uma proposta concreta.

O encontro, de acordo com a Casa Civil, reuniu 10 entidades nesta quarta. Segundo Diumar Bueno, ficou acertada uma nova reunião nesta quinta (24), também no Palácio do Planalto.

“O governo não ofereceu nada até agora. A proposta foi pedir um prazo para nós para que eles se posicionem amanhã [quinta, 24] às 14h”, disse o presidente da CNTA.

Ainda de acordo com o presidente da entidade, os ministros na reunião explicaram a “impossibilidade” de atender às reivindicações da categoria.

Sobre a possível eliminação da Cide sobre o diesel, Bueno declarou: “Isso só é insuficiente, porque isso representa R$ 0,05 no preço, se for passado para as bombas”.

Questionado sobre se a categoria atenderá ao pedido de “trégua” do governo, Diumar afirmou que ficou apenas estabelecido o prazo para a nova reunião.

“Não se trata de trégua, ele pediu um prazo para nos dar uma reposta, e o que foi estabelecido hoje foi esse prazo até amanhã às 14h”, declarou. “Infelizmente, o governo está condicionando a paralisação nacional dos caminhoneiros permanecer por mais um dia”, completou.

Diumar também destacou que a confederação avisou o governo sobre a insatisfação da categoria com o preço do diesel, além do pedido pelo fim da cobrança de pedágio de caminhões que trafegam vazios e com os eixos suspensos

Moro age rápido, prende petista e vê STF falhar ao dar perdão a condenado. Delúbio Soares entra em cana e não sai mais, nunca mais…

Juiz da Lava Jato age rapidamente e determina prisão do ex-tesoureiro do PT, Delúbio Soares.

O juiz federal Sérgio Moro determinou, nesta quarta-feira (23), a prisão do ex-tesoureiro do PT, Delúbio Soares. A decisão de Moro foi devido os recursos do petista serem negados pela 8° Turma do Tribunal Regional Federal da 4° Região (TRF-4).

Delúbio foi condenado a seis anos de prisão por lavagem de dinheiro. Em 2016, ele teve a sua pena perdoada pelos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) referente ao seu envolvimento no esquema criminoso do Mensalão.

Os advogados de Delúbio ficaram revoltados com a decisão do juiz e disseram que vão recorrer aos tribunais superiores. Eles chegaram a atacar o magistrado dizendo que a decisão dele não é imparcial.

Junto com Delúbio, Moro ordenou que fossem presos também os empresários: Ronan Maria Pinto, Enivaldo Quadrado e Luiz Carlos Casante.

Prisão imediata
No despacho da ordem de prisão, Moro exigiu que tudo fosse feito rapidamente após a decisão da segunda instância. Segundo o juiz, há crimes de gravidade, como lavagem de dinheiro, que envolve quantias milionárias que foram destinadas, de uma forma obscura, ao Partido dos Trabalhadores.

Conforme despacho do juiz, existem transações fraudulentas e a prisão do ex-tesoureiro pode frear impunidade de condutas criminais.

Outro ponto destacado pelo juiz é que Delúbio e o empresário Quadrado já foram envolvidos no processo do Mensalão e ignoraram a Justiça seguindo com os crimes. Segundo o juiz, isso é considerado uma afronta contra o STF, que foi cordial e perdoou suas penas.

A defesa dos outros réus, que foram também presos por Moro, não se pronunciaram até o fechamento desta matéria.

Desembargadores negam embargos
Os desembargadores do TRF-4 negaram todos os recursos impetrados pela defesa dos réus. João Gebran Neto, relator do caso, ressaltou que estava claro a necessidade começar o cumprimento da pena.

Delúbio foi acusado de obter R$ 12 milhões junto ao Banco Schahin favorecendo o PT. Tudo foi esquematizado com a intermediação do pecuarista José Carlos Bumlai.

Toda a propina foi utilizada em interesses particulares do partido. A defesa nega o fato e diz que Delúbio nunca percebeu qualquer empréstimo do Banco Schahin ao PT.

Conforme a denúncia, metade dos recursos conseguidos com banco foram repassadas ao empresário Ronan Maria Pinto. Nesse meio todo, procuradores acreditam em um tipo de extorsão de Ronan com dirigentes do PT, porém, isso não consta na denúncia.