CARA DURA DE PAU: Filho de Cabral propõe projeto de redução de pena que pode beneficiar o próprio pai

Proposta aumenta o abatimento do tempo de condenação para quem estudar ou trabalhar

RIO — O deputado Marco Antônio Cabral (MDB-RJ) apresentou nesta terça-feira um projeto de lei que pode beneficiar seu pai, o ex-governador Sérgio Cabral, preso desde novembro de 2016, conforme antecipou a coluna Poder em Jogo, do GLOBO.

A proposta aumenta o abatimento da pena do condenado que estudar ou trabalhar, e inclui na legislação esse benefício para a leitura — atualmente apenas uma recomendação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Para virar lei, o projeto precisa ser aprovado nas comissões e no plenário da Câmara e ainda tramitar no Senado.

Marco Antônio propõe aumentar o desconto da pena de um para quatro dias a cada doze horas de frequência escolar ou requalificação profissional, e de quatro dias de pena a cada um dia de trabalho. Atualmente, a Lei de Execução Penal estabelece a remição de um dia de pena a cada três dias de trabalho.

A proposta ainda inclui na legislação a redução de quatro dias de pena para cada livro lido, mediante apresentação e aprovação de trabalho final escrito, e dá tratamento especial para a Bíblia. “Sendo a Bíblia a obra literária escolhida, esta será dividida em 66 livros, sendo 39 do Velho Testamento e 27 livros integrantes do Novo Testamento, considerando-se assim a leitura de cada um destes livros como uma obra literária concluída”, diz o texto.

Na justificativa do projeto, Marco Antônio diz que “muitas vezes a ressocialização acontece em razão da conversão de um apenado, sendo a leitura e o estudo da Bíblia um dos maiores impulsionadores dessa transformação”.

Atualmente, o abatimento da pena pela leitura segue recomendação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). O projeto, chamado “Remição da Pena por Estudo através da Leitura”, foi instituído em 2012 no Paraná, estado que concentra boa parte dos presos da Lava-Jato. No Rio de Janeiro, a ação começou em 2016. Para participar, o preso deve, em até 30 dias, ler um dos títulos escolhidos pelo programa (que vão de poesia a ficção, de autoajuda a textos históricos) e depois escrever uma resenha crítica da obra, que será analisada por magistrados e professores.

Para que parte da pena seja retirada, é necessária uma nota mínima de seis pontos em dez.

Cabral já obteve nota máxima. O livro, conforme revelado pelo colunista do GLOBO Lauro Jardim, era Hamlet, clássico de Shakespeare.

Em março, Cabral foi condenado pela quinta vez na Justiça Federal, por lavagem de dinheiro, somando pena de cem anos e oito meses de prisão. Em dezembro do ano passado ele foi aprovado no vestibular de Teologia de uma faculdade no Paraná. O curso a distância, com duração de quatro anos, é oferecido pela Fabapar (Faculdades Batista do Paraná). O ex-governador também já apareceu para depor na Justiça Federal com os livros “Número Zero”, do escritor italiano Umberto Eco, e com a biografia de Nelson Mandela.

Leia mais: https://oglobo.globo.com/brasil/filho-de-cabral-propoe-projeto-de-reducao-de-pena-que-pode-beneficiar-proprio-pai-22801988#ixzz5J17Ero95
stest

ESPERTO: Empresa demite torcedor que entrou em estádio com bebida no binóculo

Colombianos esconderam álcool em objeto para entrar nos jogos da Copa

Um grupo de torcedores colombianos descobriu uma brecha na segurança dos estádios na Copa do Mundo da Rússia. Em um vídeo divulgado nas redes sociais, eles ensinam como utilizar um binóculo falso para levar bebida alcólica ilegalmente para dentro das arenas. A atitude gerou repercursão negativa e uma demissão para um dos protagonistas das imagens.

Em nota oficial publicada no Twitter, a Avianca explica que decidiu terminar o contrato de um dos seus funcionários devido ao comportamento que “violou a lei vigente nos eventos da Copa do Mundo, ao consumir álcool que entrou nos estádios de maneira ilegal”.

LEIA MAIS: Latam demite funcionário que aparece em vídeo de assédio na Rússia

Brasileiro que assediou russa foi punido por dever pensão alimentícia

No país da vodca, a venda de álcool foi restringida para evitar confusões e possíveis conflitos de hooligans.

Na capital russa, está proibida a venda de bebidas alcoólicas num raio de dois quilômetros dos estádios Spartak e Lujniki — onde ocorrem os jogos em Moscou — e na área da Fan Fest. Dentro das arenas, pode-se apenas consumir cerveja.

10 motivos para votar em Jair Bolsonaro para presidente em 2018

1- Heterossexual

Quando você pensa numa qualidade primordial pra decidir o seu voto para presidente, qual é o primeiro pré-requisito que te vem a mente?

Isso mesmo. A primeira coisa que te vem a mente é se o candidato é ou não é heterossexual. Não se trata de preconceito. Muito longe disso. É que nós, héteros, só gostamos de nos certificar que seremos presididos por alguém tão ou mais hétero do que nós mesmos. E é seguindo essa linha que ninguém é melhor para ocupar a cadeira de presidente que o machíssimo Jair Bolsonaro, o qual muitos reconhecem como um dos homens mais héteros do Brasil.

2- Contrário ao estupro de mulheres feias

Quando se trata de estupro, ninguém se mostra mais contrário que o deputado Jair Bolsonaro. Ele inclusive a favor da castração química de estupradores, algo que com certeza iria erradicar com todos os estupros. E mais do que isso, Bolsonaro é tão contrário ao estupro que numa acalorada discussão com a deputada Maria do Rosário disse que “não a estuprava porque ela não merecia”. Vejamos abaixo ele se explicando sobre a frase no Jornal Zero Hora.

“[Maria do Rosário] não merece porque ela é muito ruim, porque ela é muito feia, não faz meu gênero, jamais a estupraria. Eu não sou estuprador, mas, se fosse, não iria estuprar, porque não merece”

Logo, você, mulher feia, que porventura estiver por um acaso lendo esse post. Jair Bolsonaro é contra o seu estupro, mesmo você sendo feia. Portanto, se você acha que estupro é uma questão de merecimento, não existe outro candidato melhor que Jair Bolsonaro.

3- Defende nossas crianças do homossexualismo

“Ter um filho gay é falta de porrada”. Bolsomito

Não injustamente coroado com a alcunha de “mito”, Bolsonaro não poucas as vezes já expressou sua posição contrária a doutrinação gayzista às nossas pobres e inocentes criancinhas. Contrário ao kit gay e a – vejam só! – adoção de crianças por homossexuais, Bolsonaro já disse que se você tiver um filho “gayzinho” é só espancar que resolve, mostrando que a incidência do homossexualismo seria, segundo ele, em virtude da falta do método pedagógico conhecido como porrada.

Ao ser contrário a adoção por homossexuais, Bolsonaro ainda mostra um raro traço de “humanidade e sensibilidade”. Se você fosse uma criança órfã, o que você preferiria? Mofar num orfanato ou ser acolhido por uma dupla de homossexuais?

4- Nióbio

Você sabia que o Brasil possui 98% do nióbio do mundo? Você sabia que sem nióbio é um metal importantíssimo sem o qual não existe produção de aviões? Você sabia que nosso nióbio está sendo comprado e estocado por outros países e que seu preço é mantido baixo pelo capital internacional para impedir o nosso crescimento?

Tudo o que eu escrevi não passa de uma mentirinha simpática, do tipo que qualquer pessoa incauta acredita, mas é indubitável que a maioria das pessoas que escuta isso acaba caindo igual um bobinho no “conto do nióbio”.

Na verdade, o nióbio é só mais um metal barato já que pode ser substituído por outros metais, mas poxa, se o Bolsonaro, assim como o finado Dr. Eneás, fala tanto do nióbio, então podemos então confiar que a salvação do Brasil repousa em volta da proteção do Nióbio. Bolsonaro já chegou inclusive a defender a estatização do Nióbio para aumentar seu preço. Eu sei. Geralmente é a esquerda que defende a estatização e a direita a privatização, mas quando é o Bolsonaro que defende a estatização de algo, é porque deve ser bom pra caralho pro Brasil.

5- Grafeno

Depois de anos repetindo a historinha do Nióbio, pra muita gente isso meio que virou uma espécie de “clichê”, que não mais faz os olhos brilharem de esperança. É pra resolver esse probleminha que agora o Bolsonaro tirou do bolso outro metal que deve ser matéria de toda a nossa atenção: o grafeno. Fica claro que o grafeno será o motor de um pujante e incontrolável crescimento econômico a partir de 2019, no futuro primeiro de muitos “mandatos” do inevitável governo Bolsonaro.

6- Saudosista do governo militar

“Daria golpe no mesmo dia”

De fato o governo militar foi o ápice da nossa história. Desde a chegada de Cabral, nunca antes houve tanta paz e tranquilidade no nosso país. Nas ruas, havia segurança; nas escolas, respeito aos professores; na economia, um milagre econômico e nos porões da ditadura, centenas de esquerdistas teriam sido torturados. Digo que “teriam sido” porque até hoje não “existem provas” de tais coisas, mas ainda se tiverem sido, está tudo bem.

É óbvio que essa visão seletiva dos 21 anos de governo militar excluem o fato de que o período foi marcado pela criação de estatais e de uma série de medidas econômicas esquerdistas que culminaram numa inflação galopante, que acabou causando a redemocratização do país.

Na entrevista acima, o Bolsomito demonstra sua real incredulidade no regime democrático, confessando que daria um golpe militar no mesmo dia que eleito e traria de volta a glória do período militar. Mas como faz muito tempo que ele disse isso, ele então vai poder dizer que “mudou de ideia” e assim convencer alguns eleitores ainda crédulos nesse tal regime democrático. E nesse ponto não tem como discordar dele: após a eleição do mito, esse congresso cheio de corruptos tentará inviabilizar de todas as formas o seu governo, só restando a ele a opção de recorrer aos militares para governar. Desse modo, em 2018 não estaremos só escolhendo um presidente, mas o regime de governo teremos nos próximos anos.

7- Honesto pra caralho

Sim, é isso mesmo que você leu. Bolsonaro é honesto. E digo mais. Não há uma só mancha que repousa sobre seus mais de 20 anos de vida pública. É claro, muitos podem até argumentar que não roubar não é mais do que obrigação de um parlamentar, mas se considerarmos o país aonde vivemos, temos que considerar que encontrar um político honesto é mais difícil que achar uma puta virgem num puteiro. Logo, se ele é honesto, isso já é mais do que suficiente para o escolhermos para ser nosso mandatário.

8- Economia 

Muitos podem crer que Bolsonaro entra em contradição quando o assunto é a economia, ou que ele não entende bem sobre o assunto. Não, vocês não entenderam a genialidade dele. Ele dá mensagens difusas e confusas acerca do tema para enganar seus opositores e assim não revelar o que realmente acredita, que deve ser, creio eu, o melhor para o Brasil.

No passado, foi contra as privatizações e ao Plano Real; hoje, se diz a favor do livre mercado, apesar de dizer que é contra a independência do Banco Central. Pra confundir ainda mais, quando teve uma chance de mostrar sua ideologia liberal, Bolsonaro se absteve da votação sobre a terceirização.

O que fica claro é que essa historinha de defender “livre mercado” deve ser só uma conversinha pra convencer esses liberaizinhos a votar nele, e que, uma vez eleito, governará tal como os militares, com um Estado Forte e controlador.  Afinal das contas, pra quê liberalizar o mercado? Só pra enriquecer meia dúzia de empresários corruptos e que nenhum amor tem pelo Brasil? Então, enquanto não tivermos uma classe empresarial ilibada o certo deve deixar a economia do jeito que está.

9- Político habilidoso

Em mais de 20 anos de parlamentar, Bolsonaro só conseguiu que um dos seus projetos fosse aprovado na Câmara, que é a questão do voto de papel. Isso poderia nos mostrar que ele é incompetente para gerir um congresso e aprovar leis caso eleito. Soma-se a isso o fato de ter tido apenas 4 votos de 513 para a presidência da Câmara em 2017. Mas, como vimos acima, tudo indica que o Bolsonaro não vai “precisar muito” do congresso quando estiver eleito, já que, por algum motivo, algo me diz que o congresso vai ficar um bom tempo fechado assim que ele for eleito. Portanto, podemos esperar muitas reformas importantes com a habilidosa articulação política do nosso “Messias”.

10- Salvador da Pátria

Durante toda a história da humanidade, gênios foram incompreendidos. Este é o caso de Jair Bolsonaro. Mesmo após terminar seu longo período no poder, que começará em 2018 e só Deus sabe quando acabará, ainda não ficará claro no inconsciente popular o real tamanho de sua grandeza. Geralmente não é muito saudável cairmos num culto a personalidade de um político, mas acho razoável abrirmos uma exceção para o Mito. O que muitos podem enxergar como um desvairamento de fanatismo não passa de demonstrações de afeto e carinho a imagem desse político que tanto já fez pelo nosso povo.

No final das contas, só uma pessoa pode resolver todos os nossos problemas: é Jair Bolsonaro. E com a ajuda do nióbio e do grafeno nos tornaremos uma potência econômica. No seu governo, estupradores serão castrados e o homossexualismo “não mais” será ensinado nas nossas escolas. E quanto aos problemas difíceis que nos assolam, teremos um presidente sempre com respostas simples e claras para combatê-los. Até porque, nós sabemos que não há nada mais inteligente que escolher um candidato com soluções simples e rápidas para problemas difíceis e complexos.

Se Deus Quiser a humanidade segue esse exemplo -> Mãe ‘dopa’ filho que matou mulher e crianças e chama polícia: ‘Aliviada’

Magno Brandão, de 27 anos, foi preso na madrugada desta quarta-feira (20) suspeito de matar a companheira e duas enteadas. Crime aconteceu em São Vicente (SP).

O homem suspeito de matar a própria esposa e duas enteadas a facadas, em São Vicente, no litoral de São Paulo, foi dopado pela própria mãe antes de ser preso, na madrugada desta quarta-feira (20). Em entrevista ao G1, a mãe de Magno Brandão, de 27 anos, disse que precisou tomar a atitude drástica porque estava sendo ameaçada. Durante a noite, ela, que prefere não se identificar, colocou remédio em uma bebida do filho para induzir o sono e, em seguida, chamou a polícia.

Os corpos de Thamiris de Souza Santos, de 30 anos, de Nayara Machado de Souza Santos, de oito, e Nicolly de Souza Santos, de quatro, foram achados na madrugada de domingo (10). As três foram assassinadas com facadas no tórax e pescoço e tiveram os corpos encontrados em estado de decomposição dentro da casa em que moravam, no bairro Parque Continental.

Brandão, namorado de Thamiris, se tornou o principal suspeito após fugir do local do crime. Segundo a polícia, vizinhos que acompanharam a movimentação da perícia e a retirada dos corpos relataram que, uma semana antes da morte das três, Thamiris e ele haviam tido uma forte discussão, possível de ser ouvida da rua.

Magno é o principal suspeito de esfaquear e matar Thamiris e as filhas dela, em São Vicente, SP (Foto: Arquivo Pessoal)

Magno é o principal suspeito de esfaquear e matar Thamiris e as filhas dela, em São Vicente, SP (Foto: Arquivo Pessoal)

Ele foi preso na casa da família, também em São Vicente, após ser denunciado pela própria mãe. “Ele chegou em casa nesta madrugada, dei um copo de suco com dois comprimidos calmantes, ele ficou dopado, dormiu e eu chamei a polícia”, explica a mãe de Magno. Ela ainda esclarece que estava sendo ameaçada e que nunca escondeu o filho dentro de casa.

A polícia prendeu Magno na casa da mãe, no Jardim Rio Branco, na Área Continental da cidade, logo após a denúncia. “Estou sendo ameaçada por causa do crime, mas não denunciei ele por isso. Denunciei porque era o certo. Estou aliviada, tirei um peso das costas”, completa. Após ser preso, o suspeito foi recolhido à cadeia anexa ao 5º Distrito Policial de Santos.

Magno foi preso na casa da família em São Vicente, SP. (Foto: Divulgação)

Magno foi preso na casa da família em São Vicente, SP. (Foto: Divulgação)

Crime

O crime aconteceu na terça-feira (5), mas os corpos de Thamiris, Nayara e Nicolly só foram achados na madrugada de domingo. As três foram assassinadas com facadas no tórax e pescoço e tiveram os corpos encontrados em estado de decomposição dentro da casa em que moravam, no bairro Parque Continental.

Durante as investigações, a polícia concluiu que Magno havia cometido o crime na terça-feira (5) e, durante cinco dias, permaneceu com os corpos dentro de casa sem acionar a polícia. A conclusão da polícia foi possível após vizinhos relatarem que ele foi visto no local um dia antes de as vítimas serem achadas.

Magno é o principal suspeito de esfaquear e matar Thamiris e as filhas dela, em São Vicente, SP (Foto: Arquivo Pessoal)

Magno é o principal suspeito de esfaquear e matar Thamiris e as filhas dela, em São Vicente, SP (Foto: Arquivo Pessoal)

Durante as investigações, o pai de Brandão foi ouvido pela polícia e confirmou que o filho é usuário de drogas e que, com frequência, fazia o uso de entorpecentes em área próxima à cachoeira do Paratinga, também na cidade.

O pai do suspeito também mostrou em seu celular mensagens enviadas por Brandão. O filho usou o celular da ex-companheira morta. Nelas, Brandão se desculpava, dizendo que ele “nunca o perdoaria pelo que fez”, além de confessar que lembrava do fato de “acordar com uma faca na mão”. Os relatos foram suficientes para que a Polícia Civil encarasse Brandão como principal suspeito da morte de Thamiris e das filhas.

Patrocinada pelo mesmo advogado de Gilmar, STF livra Gleisi do xilindró (Veja o Vídeo)

Vejam só a coincidência..

Quando divulgamos em primeira mão que Gilmar não poderia atuar no caso ‘Eike Batista’, em razão do fato de sua esposa, a advogada Guiomar Mendes, ser integrante da banca jurídica que atuava na defesa do empresário, indignado com a revelação, o ministro propôs ação indenizatória contra o jornal, feito este que tramita em Brasília, na qual já contestamos e oferecemos Reconvenção.

Pois bem, assinou a petição inicial na referida ação proposta pelo ministro, o advogado Rodrigo Mudrovitsh.

Coincidentemente, na sessão desta terça-feira (19), ocupou a tribuna para fazer a defesa de Gleisi Hoffmann, durante o seu julgamento perante a 2ª turmado Supremo Tribunal Federal (STF), o mesmo Rodrigo Mudrovitsh.

Assim, extremamente bem servida de advogado, Gleisi já conta com votos suficientes para se livrar de qualquer possibilidade de prisão, em função desse processo.

O STF está dando para a senadora petista, um incentivo para que ela prossiga em sua rotina de constantemente desafiar a Justiça, às autoridades e a lei.

O voto de Edson Fachin chega a ser patético, pois reconhece que a importância de R$ 1 milhão de origem ilícita, foi utilizado na campanha da senadora, mas a absolve da prática de corrupção e lavagem dinheiro, admitindo apenas o chamado caixa dois.

Gilmar Mendes, por sua vez, acatou integralmente a tese do advogado Rodrigo Mudrovitsh, assim com Dias Toffoli e Ricardo Lewandowski.

Gleisi está completamente livre, pelo menos por enquanto.

É lamentável.

Veja abaixo o vídeo com parte da leitura do voto de Fachin:

Cheque de desembargadora que soltou filho traficante, é encontrado com PM preso por contrabando

Um cheque no valor de R$ 165 mil reais emitido pela desembargadora Tânia Garcia de Freitas Borges, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJ-MS), atual presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MS), foi encontrado com o
tenente-coronel PM Admilson Cristaldo, alvo da Operação Oiketicus, deflagrada em maio, pelo Gaeco, visando o combate ao contrabando de cigarros.

Além do cheque, mais um indício de envolvimento entre o PM e a desembargadora foi constatado pela ‘Oiketicus’.

Tânia Borges assume em janeiro de 2019 a presidência do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul.

Mensagens encontradas no celular de Admilson Cristaldo revelaram uma negociação com a magistrada, para que ele assuma, a partir de 2019, tão logo a magistrada tome posse na presidência da corte estadual, a chefia do setor de segurança do TJ-MS.

Por outro lado, após o episódio noticiado nacionalmente, quando soltou ‘na marra’ o filho preso por tráfico de drogas, essa é a segunda vez que a desembargadora Tânia se envolve em situação estranha, pouco recomendável para uma magistrada.

Em 17 de fevereiro deste ano, fazendo uso do plantão judicial, a desembargadora concedeu Habeas Corpus para dois perigosíssimos golpistas.

Três dias após, o relator do processo, desembargador Luiz Claudio Bonassini da Silva, ao tomar conhecimento do HC concedido pela colega, revogou a decisão, decretando novamente a prisão preventiva.

Nesse novo caso envolvendo Tânia Borges, o PM justificou o cheque como pagamento de um automóvel Jeep Grand Cherokee.

Porém, diligência promovida pelo Gaeco detectou que o automóvel não foi transferido para a magistrada e continua a
venda numa empresa revendedora de veículos de Campo Grande.

Situação complicada e delicada para a mulher que está prestes a assumir a presidência de um tribunal estadual.