Arquivo da categoria: Comportamento

Uma tragédia está acontecendo no Brasil – Alexandre Garcia resume porque as pessoas estão fugindo do País

Milhões de brasileiros estão unidos por um pensamento.

Deixar o país.

Sair para viver e trabalhar, principalmente nos Estados Unidos e Portugal. É resultado de uma pesquisa do Datafolha, divulgada há poucos dias.

A maior parte, jovens entre 16 e 24 anos. Nessa faixa etária, 60% dos jovens pesquisados gostariam de ir embora. Entre 25 e 34 anos, metade dos brasileiros ouvidos gostariam de abandonar o país. Entre 35 e 44 anos, 44% sonham em deixar o Brasil. De 45 a 59 anos, um em cada três pesquisados pensam em ir embora.

Entre os acima de 60 anos, um em cada quatro. Como se nota, na medida em que a idade avança, em que as pessoas têm mais compromissos familiares, empresariais, laborais – raízes, enfim – o percentual diminui. Mas entre os jovens que buscam oportunidades, seis em cada dez gostariam de ir embora.

As razões dessa idéia de tanta gente são muitas. Jovens que já estudaram no exterior e experimentaram mais segurança, mais valorização ao conhecimento e a ciência, mais oportunidades de melhores salários, voltam e ficam chocados.

Brasileiros que passaram a viajar mais para o exterior, ficaram conhecendo ambiente mais organizado, mais seguro, mais previsível. Os de mais idade fazem planos para uma aposentadoria longe de assaltos, balas perdidas, trânsito caótico; em lugares onde possam passear, sair à noite, ir a restaurantes e a espetáculos com mais frequência.

Todos dizem que fora do Brasil e vida é mais barata e, óbvio, mais segura.

As gerações mais jovens são o maior patrimônio de uma nação; elas são a garantia de sobrevivência, de continuidade, de futuro. Por isso, uma país como Portugal, nossa matriz, abre as portas para jovens com conhecimento. Com 11 milhões de habitantes e natalidade baixa, Portugal incentiva a vinda de jovens bem formados, que vão ser cidadãos úteis e produtivos para o país.

Nossa pátria-mãe tem noção de algo que o Brasil parece ter perdido. Interessante que haja milhares de brasileiros ilegais nos Estados Unidos – calculam em mais de 100 mil – que fugiram do país cheio de leis trabalhistas para buscarem emprego no país que não tem leis trabalhistas.

O que está havendo conosco? Que desânimo é esse? O que perdemos ou o que nos tiraram? Já que estamos em clima de Copa do Mundo, lembro do tricampeonato no México, em 1970.

Eu tinha quase 30 anos e testemunhei o entusiasmo do “Pra Frente Brasil”, do “80 Milhões em Ação”, que ajudou a fazer o Milagre Econômico: o país cresceu, por três anos consecutivos, à média de 11,2% ao ano – um crescimento chinês. Não havia desemprego. Atividade econômica plena.

Por puro entusiasmo, que mandava os que pegaram em armas para implantar aqui uma ditadura socialista(como conta um deles, Fernando Gabeira), irem embora: “Brasil, ame-o ou deixe-o” dizia o plástico nos vidros de grande parte dos automóveis.

Pois agora querem deixar o país aqueles que o amam. Uma tragédia.

Alexandre Garcia

Texto extraído do Facebook Oficial de Alexandre Garcia

‘Tô de boa com meu chifre, mas você vai aprender!’ Mulher é indiciada por divulgar nudes de nova namorada do ex

Rapaz que teve relacionamento com a menor e armazenou as imagens também foi indiciado. O caso foi registrado pela Polícia Civil na região norte do Tocantins.

Duas pessoas foram indiciadas pela Polícia Civil por armazenar e divulgar fotos e vídeos pornográficos de uma adolescente de 15 anos. Um dos suspeitos é um jovem de 22 anos que teve um relacionamento com a menor. O material teria sido divulgado após a vítima sofrer ameaças de uma ex-namorada do rapaz.

O caso foi registrado em uma cidade na região norte do Tocantins. As investigações começaram após fotos e vídeos da vítima serem divulgados em um aplicativo de conversas pelo celular. O nome dos suspeitos e o local não serão informados nessa reportagem para preservar a identidade da adolescente.

A Polícia Civil apurou que a menor teve um relacionamento por cerca de duas semanas com o jovem. Em um dos encontros, o rapaz teria deixado a menina sob efeito de álcool. Após manterem relação sexual, a jovem tirou fotos e fez um vídeo íntimo a pedido do companheiro.

Porém, depois disso, a ex-namorada do rapaz descobriu o relacionamento e passou a ameaçar a adolescente: “Eu não quero saber é de nada. Tô de boas com meu chifre, mas você vai aprender a mexer com macho alheio. Não quer ser a putona, agora aguenta carga […].”

A mulher teve acesso o material pornográfico e divulgou o vídeo no status do WhatsApp, enquanto conversava com a adolescente. Segundo a polícia, ela afirmou que o rapaz teria divulgado as fotos.

Jovem teria divulgado vídeo íntimo em status do aplicativo (Foto: Reprodução)

Jovem teria divulgado vídeo íntimo em status do aplicativo (Foto: Reprodução)

‘Existem gays na PM, e muitos’, diz soldado ameaçado por policiais após beijar rapaz no Metrô de SP

Leandro Prior falou com o G1 após vídeo não autorizado viralizar na internet. ‘95% das ameaças são de PMs’, diz policial militar que, abalado, se afastou da corporação para tratamento médico.

Há quase quatro anos, Leandro Prior teve de responder a um questionário para entrar na Polícia Militar (PM) de São Paulo que perguntava sua opinião a respeito do “homossexualismo”. Disse ter respondido que “não achava nada” até porque também é “homossexual”.

Aprovado, trabalha desde então no 13º Batalhão da PM, na capital paulista. Ele atua na Força Tática por meio do Programa Vizinhança Solidária na Cracolândia, área da região central de São Paulo conhecida pelo tráfico e consumo de drogas ao ar livre.

Nesse período, Prior se lembra de ter sido vítima de preconceito por conta de sua orientação sexual uma única vez diretamente e, nas outras, de forma velada. (veja entrevista no vídeo acima)

“Houve um caso onde apontaram o dedo. Foi dito que ‘com ele eu não trabalho’. Foi direto, curto e grosso. E a pessoa disse: ‘você sabe por que’. […] Os outros casos são velados, mas esse foi o único caso mais direto antes desse caso do vídeo”, conta aoG1 o PM.

“O caso do vídeo” a que se refere o soldado é o que foi feito por celular sem sua autorização. As imagens mostram o policial fardado beijando na boca outro homem, em trajes civis, no Metrô de São Paulo. Nada anormal para uma capital que todo ano tem uma das maiores paradas gays do mundo e desenvolve campanhas contra a discriminação por gênero e orientação sexual.

Mas quem filmou Prior dando um “selinho” em seu amigo não entendeu assim. Naquela ocasião, o policial havia deixado o trabalho, mas aparecia fardado dentro de um vagão da Linha 3-Vermelha do Metrô, o que chamou a atenção do desconhecido que gravou a cena.

Segundo Prior, até a corporação informa que não há regulamento que proíba manifestações de afeto fora do ambiente profissional. “Acredito que não seja proibido pelo artigo 104 da I-24 PM, onde ela permite atos de afeto fora da administração, área de administração militar”, diz o soldado de 27 anos.

O G1 entrou em contato com a Secretaria da Segurança Pública (SSP) para comentar o caso de Prior e aguarda retorno.

Vídeo viralizou

Além de filmar o beijo que Prior deu no rapaz para se despedir, o responsável pela gravação resolveu compartilhar o vídeo, primeiramente num grupo fechado de policiais no aplicativo de celular WhatsApp. Logo depois a filmagem viralizou, mudando a vida de Prior a partir de junho.

“Não faço ideia [de quem gravou o vídeo], mas quero saber”, diz Prior, que não percebeu a gravação e busca a punição de quem a compartilhou. “Se tivesse percebido, eu mesmo teria tirado o celular da pessoa. Estou me sentindo assim… Como é que eu posso te dizer? Ainda um pouco aéreo, um pouco baqueado porque tomou uma repercussão muito grande”.

Da esquerda para a direita: vídeo com beijo de soldado beijando homem no Metrô de SP viralizou e gerou ofensas nas redes sociais, como a do lado, postada por um policial da Rota (Foto: Arquivo/Reprodução/Redes Sociais)

Da esquerda para a direita: vídeo com beijo de soldado beijando homem no Metrô de SP viralizou e gerou ofensas nas redes sociais, como a do lado, postada por um policial da Rota (Foto: Arquivo/Reprodução/Redes Sociais)

Ameaça de morte

A cada compartilhamento nas redes sociais, Prior recebia um xingamento, uma ofensa e até ameaças de morte acompanhando o vídeo.

“Aqui não aceitamos um policial fardado em pleno Metrô beijando um homem na boca. Desgraçado, desonra para minha corporação. Esse tinha que morrer na pedrada! Canalha safado! Se alguém não gostar desse comentário, f* você também!”, é uma mensagem postada na página do Facebook de um policial militar das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota), tropa de elite da PM.

Declarações como essa levaram Prior a acionar a Polícia Civil e a Polícia Militar para tomarem providências criminais e administrativas contra policiais que o estão ameaçando. Os casos são acompanhados pelo advogado de Prior, José Beraldo, membro do Conselho Estadual de Direitos da Pessoa Humana (Condepe), Ariel de Castro, e o ouvidor da Polícia, Benedito Domingos Mariano.

“Eu tenho diversos prints, e 90% a 95% das pessoas que fazem comentário de ódio em todas as redes sociais contra a minha pessoa e a minha vida são vindas de policiais militares”, informa Prior.

Mesmo figurando como vítima de homofobia, o soldado terá de responder a um procedimento administrativo também na corporação. Segundo a PM, a atitude de Prior no Metrô não obedeceu a regras de segurança exigidas pela corporação. Ele teria deixado o coldre da arma aberto. Sua arma foi recolhida.

 Leandro Prior começou a sofrer ofensas e ameaças em redes sociais (Foto: Arquivo Pessoal)

Leandro Prior começou a sofrer ofensas e ameaças em redes sociais (Foto: Arquivo Pessoal)

Tratamento médico

Alegando motivos de saúde, Prior pediu afastamento da PM para se tratar. Chegou a ser internado numa clínica psiquiátrica e vem tomando remédios contra pânico. Teria de voltar ao trabalho nesta quarta-feira (11), mas disse não ter condições de voltar as atividades ainda.

“Pela pressão, porque as pessoas não imaginam a dimensão que tomam os problemas. Era uma coisa pequena, tomou uma proporção muito grande. Você, do nada, começa a receber ameaças de todos os âmbitos. Eu acredito que, psicologicamente, ainda não esteja apto a retornar”, diz ele, que teria conseguido mais um mês de licença médica.

Na entrevista ao G1, Prior contou que teve de responder a um questionário sobre o que achava do “homossexualismo”. Segundo o ativista LGBTI Agripino Magalhães, que após o episódio passou a acompanhar o soldado e dar assessoramento a ele, o nome apropriado seria “homossexualidade”.

O “homossexualismo” alude a um período em que o termo representava o que então era considerado um distúrbio mental pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Em 1990, a OMS retirou o item da sua lista internacional de doenças.

“Recordo-me que disse que eu não achava nada [quando perguntado sobre o que achava do ‘homossexualismo’]. A condição sexual do indivíduo não iria interferir no atendimento de ocorrência da minha parte”, diz Prior. “Completei: não vejo problema algum, afinal também sou [homossexual]”.

Soldado Leandro Prior observa busto em miniatura durante entrevista (Foto: Kleber Tomaz/G1)

Soldado Leandro Prior observa busto em miniatura durante entrevista (Foto: Kleber Tomaz/G1)

Gays na PM

Prior, que em novembro completará quatro anos como policial militar, diz hoje sem medo: “Sim. Existem gays na PM e muitos”.

O soldado relata a existência de oficiais e comandantes homossexuais na PM paulista.

“Existem lésbicas, existem gays, existem trans. Continuam trabalhando e devem permanecer. Não é critério de diminuição dos índices criminais a condição sexual. Como qualquer outro lugar de chefia e direção de qualquer outra empresa ou corporação.”

Segundo ele, porém, a sociedade não tem tanto conhecimento da existência de gays na PM porque eles mesmo se escondem. “Existe um enorme preconceito na Polícia Militar contra gays”, diz Prior sobre outros policiais que usam de preconceito velado dentro da corporação contra homossexuais. “Um bom exemplo são perseguições feitas por outros PMs contra subordinados.”

Prior, que diz ter entrado na PM por “vocação”, se inspirou no pai, também policial militar, mas que cortou relações com o filho pelo fato de ele ser gay.

 Leandro Prior começou a sofrer ofensas e ameaças em redes sociais (Foto: Arquivo Pessoal)

Leandro Prior começou a sofrer ofensas e ameaças em redes sociais (Foto: Arquivo Pessoal)

O governador de São Paulo, Márcio França (PSB) (Foto: Rodolfo Tiengo/G1)

O governador de São Paulo, Márcio França (PSB) (Foto: Rodolfo Tiengo/G1)

O soldado também lamentou o fato de o governador de São Paulo, Márcio França (PSB), ter criticado neste mês a sua atitude de beijar um amigo no Metrô.

“Eu entendo que deu um certo constrangimento [à corporação]. A Polícia Militar tem as suas regras próprias”, chegou a falar França sobre o episódio envolvendo soldado. “Ninguém quer com isso fazer nenhum tipo de punição, mas é preciso ver que a farda, como eu disse, é uma extensão do estado, e a farda tem que ser respeitada. Eu não vejo significado em você usar coldre, farda, e ficar fazendo gestos de amor expresso em público, seja com homem ou com mulher”, completou França.

“Eu acredito que o posicionamento do governador, ele não seja este tão somente. Ele é o chefe máximo da polícia e das polícias. Eu acredito que ele tenha um coração mais humano”, disse Prior sobre a fala de França.

Vítima de homofobia

As únicas certezas que Prior tem são de que foi “vítima de homofobia, sim” e “o preconceito não está na corporação, mas na pessoa”.

“Não compensa se esconder, dê a cara a tapa. Se esconder é pior. Você vai receber ameaças se se esconder, sofrer ameaças se colocar a cara ao sol. Coloque a cara a tapa, dê a cara a tapa, enfrente, lute. Porque, se você não lutar, você já perdeu”.

Existem também PMs que estão apoiando Prior. “Muito apoio dos policiais da minha companhia, do meu batalhão. Agradeço imensamente a todos que manifestam esse apoio nas redes sociais”, diz. “Pretendo e vou continuar na Polícia Militar”.

 Leandro Prior começou a sofrer ofensas e ameaças em redes sociais (Foto: Arquivo Pessoal) Leandro Prior começou a sofrer ofensas e ameaças em redes sociais (Foto: Arquivo Pessoal)

Leandro Prior começou a sofrer ofensas e ameaças em redes sociais (Foto: Arquivo Pessoal)

 Leandro Prior começou a sofrer ofensas e ameaças em redes sociais (Foto: Arquivo Pessoal)

Leandro Prior começou a sofrer ofensas e ameaças em redes sociais (Foto: Arquivo Pessoal)

Chico Pinheiro aparece beijando outro homem na boca e fãs se revoltam: ‘viadagem não tem idade’; veja a foto

Nesta sexta-feira (6), é comemorado o Dia do Beijo, e o jornalista Chico Pinheiro – titular do “Bom Dia Brasil” – não deixou de festejar a data.

No Instagram, ele compartilhou uma foto dando um selinho em um amigo e mandou seu recado contra a homofobia.

“É hoje o Dia Internacional do Beijo. Viva e deixe viver”, escreveu ele na legenda.

Nos comentários, os fãs curtiram a ousadia do global. “Um beijo para essa gente chata, intolerante e sem humor”, falou um. “Parabéns, Chico.

Beije quem você quiser, assim como todos devem beijar quem tiverem vontade”, falou outra. “Que homem, meus amigos”, elogiou mais uma.

Enquanto alguns seguidores elogiaram a atitude do apresentador, outros foram totalmente contra e deixaram suas mensagens nos post.

“E viadagem não tem idade fim dos tempos homem com homem, mulher com mulher tá f#$% mano”, comentou um seguidor. ‘Toma vergonha um senhor’, disse outra seguidora.

E hoje é o Dia Internacional do Beijo !!! Vivaa e deixe viver !!

Uma publicação compartilhada por Chico Pinheiro Oficial (@chicopinheiros) em

Congelado vivo! Em São Paulo mãe coloca bebê em freezer logo depois de dar à luz e diz que era “carne na geladeira’

Um crime bárbaro e assustador chocou a cidade de Indaiatuba, localizada no interior de São Paulo e que fica a aproximadamente 106 km da capital paulista.

Um bebê recém-nascido foi encontrado por uma adolescente de 14 anos congelado dentro do freezer. Uma cena macabra, digna dos piores filmes de terror que deixou a adolescente que cuidava de suas irmãs desesperada; saiba mais.

De acordo com o portal de notícias online do telejornal Cidade Alerta, exibido pela TV Record, o crime foi cometido por uma mulher de 30 anos, identificada apenas como Jaiane. Ela foi presa em casa pela Polícia Civil na tarde da última segunda-feira (2).

A mulher que já é mãe de quatro filhos escondeu a última gestação de todos os seus conhecidos e familiares, ela teve o bebê em casa e em seguida colocou o menino no freezer e por lá o deixou.

O recém-nascido foi encontrado pela filha mais velha de Jaiane que foi até a casa da mãe para cuidar das irmãs mais novas para que a mãe pudesse sair de casa para comemorar o seu aniversário na companhia do namorado e dos amigos. A jovem abriu a geladeira e se deparou com um pacote de lixo no freezer quando ela abriu o embrulho de deparou com o cadáver do irmão.

Ela entrou em pânico e correu até a caso do avô que foi imediatamente para imóvel onde o corpo foi encontrado, ele saiu de lá com as netas e acionou a polícia. Quando os agentes de segurança chegaram ao local encontraram Jaiane em casa, ao ser questionada sobre o pacote que estava no congelador, ela disse que se tratava de um pedaço de carne.

Mas ao ver que não havia mais saída confessou que logo depois do parto ela colocou a criança no congelador, segundo Jaiane ela não queria mais ter filhos e que o bebê nasceu morto e por não saber o que fazer com o corpo resolveu congelar.

A polícia não acredita nesta versão, ao que tudo indica o bebê foi congelado vivo, durante todo o tempo a mulher se mostrou fria e não revelou nenhum traço de arrependimento.

Jaiane foi indiciada por ocultação de cadáver. A perícia foi acionada e o corpo da criança levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Campinas. Somente após a análise do IML é que será possível afirmar as causas da morte da criança. O caso segue em investigação.

Essa é a ‘linda’ classe artística do Brasil -> Paulo Gustavo: ‘Se Jesus fosse vivo, estaria no show de Pabllo Vittar’.

Ator conversa com padre em brincadeira nos bastidores das filmagens do longa ‘Minha Vida em Marte’

Paulo Gustavo fez uma brincadeira no intervalo das gravações do filme Minha Vida em Marte, baseado em uma peça de teatro de Mônica Martelli.

Em vídeo publicado em seu perfil no Instagram, o comediante intercepta o ator que interpreta um padre no longa e pede “Casa eu e meu marido?”, ao que recebe um sonoro: “Não pode”.

Paulo Gustavo continua. “Quem escreveu essa Bíblia está desatualizado. Se Jesus Cristo fosse vivo, estaria no show de Pablo Vittar. Está todo mundo indo, menino”, diz.

“Quem está mandando a gente para cá, eu, Pabllo Vittar, hoje em dia está nascendo um monte de bi, gente fluída. É Deus, então por que eu não posso casar na igreja?”

Paulo Gustavo é casado com o dermatologista Thales Bretas desse 2015. No começo de junho, o casal aproveitou a festa de casamento de Isis Valverde para renovar seus votos. No Instagram, Bretas publicou uma foto em que aparece de joelhos diante do marido.

“Aproveitei pra renovar nossos votos! Te amo, Paulo Gustavo! Pra sempre”, escreveu na legenda da publicação.

Homens russos estão perseguindo e espancando mulheres russas que se relacionam com estrangeiros na Copa

em distante da alegria do futebol, o machismo também está dando goleada na Rússia, país-sede da Copa do Mundo de 2018. Depois dos diversos vídeos que circularam na imprensa e redes sociais de mulheres sendo assediadas, surge outro alerta: grupos ultranacionalistas russos que ofendem e ameaçam mulheres que se relacionam com estrangeiros.

Alena Popova, 35, a jurista que ficou conhecida por criar uma petição online para indiciar judicialmente os brasileiros que ofenderam uma mulher russa em vídeo, é quem faz o alerta. Alena tem um longo histórico de defesa dos direitos da mulher no país, ela é co-autora da lei contra a violência doméstica – similar à Lei Maria da Penha no Brasil, ainda em fase de aprovação na Rússia.

Em entrevista exclusiva à Marie Claire, a advogada falou sobre a criação desses grupos no VKontakte – ou só VK – rede social russa semelhante ao Facebook com mais de 140 milhões de usuários.

“Alguns homens russos criaram grupos com o nome ‘Pink Vaginas’, onde se voluntariam para matar e espancar mulheres russas que se relacionarem com homens estrangeiros. Parece loucura, mas eles espalham fotos de mulheres russas que, por exemplo, têm namorados estrangeiros, tentam identificá-las e se organizam para persegui-las”, disse.

Perseguição online

Em uma das comunidades que Marie Claire teve acesso, foram compartilhadas fotos e alguns vídeos de mulheres russas interagindo com estrangeiros de várias nacionalidades. Elas aparecem se divertindo e, em alguns momentos, abraçando-os e beijando-os, num clima natural de confraternização e festa. “Já estou com nojo”, disse um homem em um comentário. “Quando ele for embora, ela vai morrer sozinha”, disse outro.

Uma jovem que postou uma foto abraçada a um turista contou que recebeu ameaças pelo VK logo após a publicação, que logo foi deletada por ela, por temer represálias. “Eles escreveram que iam cortar o meu útero e até anexaram fotos com armas”, disse ela em entrevista à BBC.

Homens postam fotos de mulheres russas com estrangeiros para identificá-las e persegui-las (Foto: Reprodução/VKontakte)

Em um vídeo do ano passado compartilhado na comunidade, o dono de um canal no YouTube chamado “Natural Select” (seleção natural, em tradução livre) realiza uma experiência em que ele próprio e um colega sueco abordam mulheres russas na rua e comparam quem teve mais sucesso em conseguir encontros.

O “placar final”, que ficou em 6 a 2 para o sueco, foi usado por usuários para insultar mais as mulheres russas, afirmando que elas se comportam como “putas à venda”.

“A dignidade das mulheres russas está completamente ausente”

A deputada Tamara Pletneva, líder do Comitê da Família, Mulher e Criança na Duma, Câmara baixa do Parlamento russo, causou polêmica com uma declaração em que dizia que as mulheres russas não deveriam fazer sexo com estrangeiros para evitar que se tornassem mães solteiras.

Ela citou como exemplo os Jogos Olímpicos de Moscou de 1980 e alegou que, na época, muitas russas engravidaram após relações com turistas e, quando eles deixaram o país, elas ficaram sozinhas e “muito tristes”.

Os comentários em cada publicação humilham as mulheres nas fotos e vídeos (Foto: Reprodução/VKontakte)

O assunto também foi pauta da coluna do escritor Platon Besedin no tabloide russo Moskovsky Komsomolets. Intitulado O tempo das putas: mulheres russas envergonham o país e a si mesmas durante o Mundial, o texto causou revolta e acendeu o debate em torno dos direitos das mulheres.

“Nós criamos uma geração de prostitutas, prontas para abrir suas pernas ao menor ruído de um sotaque estrangeiro. Se eles mostrarem notas de dólar, então, é absolutamente perfeito para elas”, diz.

“Mulheres fazendo sexo com quem elas querem, exatamente como os homens. Que horror”, ironizou uma leitora na página do jornal. Alguns homens, por outro lado, saíram em defesa de suas compatriotas: “Deixem-nas se divertirem com os estrangeiros, assim como nós homens podemos nos divertir com as estrangeiras”, disse um rapaz.

Blogueira que fez comentários racistas sobre Titi, filha dos atores Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank, entra na bolacha no show de Anitta em Londres

A mesma blogueira que revoltou internautas e celebridades por fazer comentários racistas sobre Titi, filha dos atores Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank, ouviu muitas vaias de fãs da Anitta na fila do show em Londres nesta quinta-feira, além de ter levado tapas de uma brasileira que a reconheceu por ter acusado a popstar de usar drogas.

Blogueira já tinha acusado Anitta de usar drogas em seu instagram
Blogueira já tinha acusado Anitta de usar drogas em seu instagram Foto: Reprodução

Um vídeo que circula no Twitter mostra uma mulher dando tapas para que ela deixasse o local na parte de fora do auditório. No entanto, as tentativas foram em vão.

A “socialite”, que aparece nas redes com o nome de Day McCarthy, entrou no local, onde foi ainda mais humilhada pelos brasileiros que a reconheceram pelo racismo e outros vídeos ofensivos.

Em novembro de 2017, a blogueira já tinha acusado Anitta de usar drogas em seus Stories do Instagram. Na época, a cantora negou a acusação e lamentou que “calúnias absurdas” possam “tirar o foco do preconceito”.

Pelé: Um ”rei” sem COROA e sem ALMA. A situação constrange o Brasil inteiro.

Pelé terá de ir aos tribunais.

O pecado: não ajudar financeiramente seus netos.

Octávio e Gabriel carregam Arantes do Nascimento nos nomes.

São filhos de Sandra, filha de Pelé.

Ela nasceu de um relacionamento fora do casamento.

Sua mãe, Anísia Machado, trabalhava como empregada doméstica.

Quando Sandra nasceu, em 1964, Pelé era casado.

Renegou a filha.

Anísia aceitou a situação.

Sandra, não.

Ela entrou na justiça, queria o reconhecimento do pai.

Foi uma batalha pública.

Por meio de seus advogados, Pelé recorreu 13 vezes.

Não queria se submeter ao exame de DNA.

Até que não houve como fugir.

E ficou constatado que Sandra era sua legítima filha.

Ele nunca aceitou reconhecê-la publicamente.

Nunca permitiu a aproximação.

Tudo ficou ainda pior quando ela entrou para a política.

Foi eleita duas vezes vereadora por Santos.

Sua maior conquista foi a gratuidade de exames de DNA.

A inspiração era sua relação com o pai.

Sandra conseguiu que famílias carentes se submetessem aos testes.

Seu projeto logo foi aprovado no país inteiro.

Para aumentar o drama de toda situação, Sandra ficou doente.

Teve câncer de mama.

Religiosa, se negou a fazer o tratamento convencional.

A postura acabou por espalhar a doença.

Pelé não foi visitar a filha internada, condenada de morte.

Quando ele morreu, Pelé enviou folhes.

Elas foram devolvidas pela família.

Sandra tinha dois filhos.

Pelé só viu os netos uma vez, em 2011.

Também não quis maior contato.

Os dois tentaram a sorte no futebol.

Jogavam nas categorias de base do Paraná Clube.

Foram ‘adotados’ pelo empresário Vagner Ribeiro.

Milionário, ele descobriu Robinho, Neymar, Lucas e dezenas de outros jogadores.

É conhecido como o ‘homem das cem almas’.

Disse na mídia que cuidaria da dupla.

Trouxe a família toda para morar em São Paulo.

E colocou os dois nas categorias de base do São Paulo Futebol Clube.

Receberiam R$ 8 mil mensais.

A reviravolta aconteceu em 2011.

Só que o tempo passou.

E Octávio e Gabriel não conseguiram se firmar como jogadores.

Como haviam assinado contrato, ficaram encostados no clube.

Apenas recebiam.

Logo não precisavam nem mais treinar.

As notícias que chegaram a Juvenal Juvêncio eram esclarecedoras.

Não tinham talento para ser jogadores do São Paulo.

O grande golpe de marketing, ter os netos de Pelé, não deu certo.

O pai dos meninos acabou por levá-los para treinar no Grêmio Osasco.

Ozéas Felinto acreditava que foram boicotados no São Paulo.

Também em Osasco não tiveram destaque.

Acabaram dispensados.

E Pelé seguindo sua vida de maneira normal.

Sem participar do que acontecia com os netos.

Diante das dificuldades econômicas, o viúvo de Sandra decidiu.

Entrou na justiça contra Pelé.

Seus advogados querem uma pensão de R$ 13 mil para cada um deles.

A revista Veja avalia o patrimônio atual de Pelé em cerca de R$ 80 milhões.

Não faz propagandas por menos de R$ 2 milhões.

A marca Pelé é conhecida mundialmente.

E vale pelo menos R$ 600 milhões.

São cifras enormes.

Esse questão dos netos poderia ter sido resolvida há muito tempo.

Sem envolver empresários de futebol, imprensa, tribunal.

Mas Pelé não quis.

Mesmo avisado por amigos que acabaria exposto.

Mas repetiu o erro cometido com Sandra.

Preferiu enfrentar a justiça.

Depois de ser reconhecido como pai que não quis a filha…

Agora é acusado de avô que vira as costas para os netos.

Pelé passa por isso porque quer.

Bastaria olhar para o lado.

Ver como Neymar reconheceu o filho que teve solteiro.

E tantas outras pessoas.

Mas Edson Arantes do Nascimento, não.

Quis brigar com a verdade.

E está exposto.

Milionário vendo seus netos procurar a justiça para receber pensão.

Acusado de jamais ter dado assistência financeira ou moral aos meninos.

De acordo com o advogados dos garotos, ele quis fazer de conta que não existiam.

Tanto existem que o processo foi marcado para o dia 20 de novembro.

Como tudo que envolve Pelé, a vergonha não é só dele.

É patrimônio nacional.

Ele ainda é o brasileiro mais conhecido no mundo.

E se deu tanto orgulho dentro do campo, fora dele é diferente.

Deu motivo para constrangimentos na Copa da Confederação.

Enquanto manifestantes protestavam contra a corrupção, ele veio a público.

E pediu que evitassem confusão.

Iria atrapalhar a Seleção Brasileira.

Depois foi pior.

Falou sobre o que classificou como ‘roubo’ na construção das arenas da Copa.

Pelé pediu para esquecer.

Na vida pessoal doeu ainda mais.

Primeiro por negar reconhecer a filha.

Mesmo depois que o DNA apontava ser sua.

Agora, a ausência da vida dos netos.

Não é só Pelé quem está indo para os tribunais.

O Brasil também vai para julgamento.

Envergonhado pela situação que envolve seu filho mais ilustre.

Aquele que mereceu do mundo o apelido de Rei.

QUEM DEDICOU O SEU MILÉSIMO GOL ÀS CRIANCINHAS ABANDONADAS.

MAS É ACUSADO DE VIRAR AS COSTAS AOS PRÓPRIOS NETOS.

ASSIM COMO FEZ COM A FILHA…

Cantor Zezé di Camargo detona ex e afirma: ‘Não tinha a menor pretensão de casar, feia merece ser traída’

O sertanejo alfinetou sua filha Wanessa Camargo e ainda contou detalhes do motivo que o levou a casar com Zilu na época.

As polêmicas envolvendo a família do cantor #sertanejo Zezé di Camargo não param. No programa Fofocando desta segunda-feira, a família Camargo foi pauta durante um bom tempo.

O sertanejo deu uma entrevista exclusiva para o programa e falou sobre o desentendimento entre sua filha Wanessa Camargo e a namora Gracielle Lacerda.

Nas últimas semanas o assunto sobre a agressão sofrida pela namorada tomou conta dos noticiários especializados na vida das celebridades. O assunto repercutiu após o jornalista Leo Dias que também faz parte da equipe do programa Fofocando do SBT, trouxe à tona que Wanessa Camargo teria dado uma surra em Gracielle, há cinco anos, enquanto ela ainda era amante do seu pai Zezé.

Com a grande repercussão da notícia, o sertanejo não teve outra escolha e precisou se pronunciar a respeito da suposta agressão. Segundo o que o próprio Zezé escreveu em seu Instagram, os fatos veiculados na mídia eram verdadeiros, porém não da forma como a história estava sendo falada.

Segundo o cantor, Wanessa realmente agrediu Gracielle, mas que tudo não passou de uma atitude covarde de sua filha, pois no momento eles estariam de costas e foram pegos desprevenidos. O sertanejo saiu em defesa da namorada e afirmou ainda que provavelmente sua filha estava embriagada.

No entanto, Zezé di Camargo foi mais além na sua entrevista ao programa vespertino do SBT, ele afirmou que não tinha a menor pretensão de se casar com a ex-mulher, Zilu. O casamento entre eles somente aconteceu por ela ter engravidado.

O sertanejo disse que na época tinha apenas 19 anos e não estava pensando em casamento naquele momento, mas devido à situação foi homem para assumir a nova família, mesmo sem condições.

Segundo o sertanejo, o envolvimento com Gracielle não foi premeditado e ele teria tentado sair de casa algumas vezes, porém Zilu não aceitava o término do relacionamento, aceitando inclusive que o marido tivesse relacionamentos extraconjugais.

De acordo com o jornalista Leo Dias, Zezé manteve o relacionamento com a atual namorada por nove anos antes de oficializar a separação com a ex-mulher.

Ao ser questionado sobre se casar novamente, o sertanejo disse que ainda não sabe e tudo tem o momento certo. Porém, o casal já convive debaixo do mesmo teto há algum tempo e apenas não formalizaram a união.